Back to Top Awkward.
 +
Theme
Há 5 dias · 1251 Notes · Reblog
Sabe o que eu queria agora? Queria ir à praia, e sentar na maior pedra que estiver lá, e de lá de cima olhar o mar e chorar tudo o que eu tenho pra chorar, e depois voltar pra casa aliviada e poder sorrir um sorriso meu, um sorriso verdadeiro, sem choros escondidos, sem maquiagem, sorrir um sorriso puro. Será que eu consigo?
Cássia ellen.  (via nobroke)
Há 5 dias · 19710 Notes · Reblog
Há 5 dias · 22006 Notes · Reblog
Há 5 dias · 9393 Notes · Reblog
Há 5 dias · 0 Notes · Reblog

Wings by Birdy
Há 5 dias · 4856 Notes · Reblog
Há 5 dias · 485657 Notes · Reblog
Há 5 dias · 90314 Notes · Reblog
Há 5 dias · 2986 Notes · Reblog

x

Há 5 dias · 60294 Notes · Reblog
Há 5 dias · 76720 Notes · Reblog
Há 5 dias · 93 Notes · Reblog
I wish people who are lost could just find the right way. But it’s not that simple. Life is not simple. It is a war. A cold war.
— (via hazelhirao)
Há 5 dias · 15539 Notes · Reblog
Há 5 dias · 8309 Notes · Reblog
Eu queria não ter que precisar crescer. Crescer assusta, crescer dói. Dói muito, dependendo do quão cedo você é jogado da zona adolescente direto para a zona adulta. É muito estranho quando você se enxerga velho o suficiente para ir pra um bar e voltar a hora que quiser, mas fica com o rabinho entre as pernas se o seu chefe briga com você pelo atraso logo na segunda de manhã. Colo de mãe é algo realmente milagroso. Eu lembro que quando eu era criança, eu costumava dormir no colo dela porque estava chateada já que aquele dia no colégio tinha sido o dia de levar brinquedo e eu me esqueci de levar minha boneca. Hoje eu preciso de colo porque tenho decisões pra tomar daqui pra frente (algumas me assustam muito, outras, nem tanto…) Mas são decisões que irão realmente fazer a diferença e que irão mudar completamente o sentido da correnteza do meu rio. Decisões que irão fazer meu avião passar por uma forte turbulência. Eu lembro que quando eu tinha 10 anos, eu achava que ter 19 iria ser o máximo e que a vida seria muito mais interessante e divertida depois que eu pudesse ir para uma balada com os amigos e voltar às 7 da manhã. Agora, tenho 19 anos, tenho nojo de balada e às 7 da manhã é o horário que eu estou indo dormir, depois de ter passado horas em frente ao computador. Ou seja, no quesito “virar um adolescente normal”, eu fracassei. E realmente não me arrependo. Até me orgulho de ser estranha do jeito que eu sou. Enfim, crescer é deprimente. Você percebe que você passou anos guardado dentro de uma caixinha, e que agora a vida abriu sua casquinha protetora. E você terá de sair. Sua caixinha serviu pra te guardar enquanto você esteve se preparando pra algum dia, explorar o mundo que existia fora da sua zona de conforto. Às vezes eu irei precisar de colo, mas o colo que eu preciso não estará por perto. Medo de ficar sozinho, todos temos. Mas o medo de se arriscar consegue ser ainda maior. Tudo que é novo assusta demais, gera insegurança, dúvidas, tristezas e angústias. Mãe, cadê meu colo?
Kéfera Buchmann.   (via cissuras)
Há 5 dias · 52563 Notes · Reblog